terça-feira, 15 de setembro de 2009

Frescuras de mercado

Brasileiro sempre teve mania de importar palavras para substituir o bom e velho português. No mercado, então, isso é febre. Parece que falar em português ofende todos os ouvidos – dos limpos, passando pelos com zumbidos, aos cheios de cera.

Que o professor de educação física tenha virado personal trainner tudo bem. A gente até já se acostumou, mas esse mercado cria cada coisa...
Lembram a antiga boleira? Aquela de mão cheia que morava perto da casa de uma tia quando a gente era pequeno? Aquela boleira que fazia o bolo de aniversário da molecada da rua inteira? Então, essa boleira virou cake designer. E o pior. Aquela a-mi-ga dela que não a vê há muito pergunta.

__E aí o que você faz?
__Sou cake designer.
__Queique o que?

Deixa pra lá. Mas nada está tão ruim que não pode piorar. Aquele salão de cabeleireiro é elegante mesmo. O dono não assina mais em português. Inglesou-se. Hoje ele não é mais um cabeleireiro; é hair stylist. Só de pirraça, o salão concorrente da esquina também mudou de nome. Afrancesou-se. O dono agora é um coiffeur.

Brinca com os dois. E você que achava que no salão era só lavar, secar, cortar e pintar de acaju!

Acaju é a cor do cabelo daquela personal stylist. Ela que já é especializada em look masculino agora está fazendo um MBA em look feminino. Tem coisa mais fashion que essa?

Só não é fashion, quando a personal baby daquela personal stylist vai desleixada para o trabalho. A avó da babysinha fica disacorsoada. E disacorsoada mesmo a velhinha ficou quando quis comprar uma pantufa e olha que ela nem sabe que essa palavra é de origem Inca e significa pegada grande. Já pensou a velhinha ir comprar um pezão? É não ia pegar bem.

E ela foi comprar no maior shopping center. Queria estacionar, mas errou a mão durante uma manobra no Parking e quase atropelou uma personal shopper que fazia um break. Já pensou essa coitada perder as comissões da sale do dia que tinha preços até 60% off?

Bem, a vovozinha conseguiu comprar sua pantufa e terminou o dia na praça de fast food, mas como ela é up to date, montou seu próprio prato no self service. Comeu filet e, de sobremesa, mousse de maracujá.

4 comentários:

TyZ disse...

Ri bastante com este post, Reinaldo, especialmente por identificar-me com algumas figuras.

Moda virou "fashion"; esbelto, "slim"; e mesmo os amores corriqueiros se tornaram "um love de ontem".

Não tenho vergonha da minha língua - muito pelo contrário! Mas o que se pode esperar da Cultura Pop que a TV propaga e a gente acaba absorvendo, um pouco por dia?

=D

Reinaldo C. Zanardi disse...

Tyz, o português é muito bonito, mas temos a mania de exagerar nos estrangeirismos. É como se - com isso - tivéssemos mais importância. Coisas de brasileiro. Bye, bye (em inglês pra não perder o costume. hahahah)

Danilo disse...

Kingnaldo... esta postagem é very good!

Danilo disse...

Kingnaldo, este post é very good!