sexta-feira, 19 de março de 2010

Liberdade de expressão

A internet tornou-se uma grande aliada da democracia, mesmo sendo um espaço onde habitam a baixa e a alta qualidade da informação. A interatividade transformou o leitor em produtor de conteúdo. Este não mais apenas lê. Ele informa. Ele educa. Ele conscientiza. Isso do lado do bem. Pelo lado do mal, ele distorce. Ele manipula. Ele mente. Ele xinga. Ele reproduz o que muitos veículos de comunicação fazem. Uma pena.

A liberdade de expressão é um direito no processo democrático e deve ser usado com responsabilidade. Muitos - anonimamente ou não - usam esse direito para difamar e contribuem nada para o debate. Desqualificar ideias é parte do processo democrático. É natural e saudável.

Desqualificar interlocutores e pessoas é típico de gente intolerante, sem conteúdo e que quer ganhar no grito. Esse segundo tipo de gente (se podemos chamar assim) está presente em todos os setores, do operariado ao doutorado universitário. Aliás, quanto mais alta a patente, maior o ego da personalidade.

__Você sabe com quem está falando?
__Uma besta de ego inflado. Podem responder os mais topetudos.

Uma pena. Isso não fortalece a democracia e muitos menos o debate de ideias.

Passeando por portais noticiosos, principalmente nas editorias de política, é possível verificar o grau de intolerância democrática de milhões de internautas. Em matérias sobre governos, a discussão gira em torno do caráter dos homens e das mulheres de plantão.

O debate - se for entre idéias de PT e PSDB - vira luta entre tucanalhas e petralhas. É o bem contra o mal. E fica difícil saber quem é deus e quem é o diabo. Tudo é uma questão de ponto de vista, versão ou enfoque definidos a partir do próprio interesse, do próprio umbigo. Para muitos, é preferível defender um amigo sacana e sem vergonha que um adversário correto.

A redemocratização brasileira deu a oportunidade de muitos falarem o que querem, mas não aceitam ouvir o que não querem. Afinal os militares brasileiros (aqueles que muitos ainda defendem a volta ao poder) taparam a boca de muita gente com tortura, desaparecimento e morte. É compreensível que depois de um modelo fechado e ditatorial, se estabeleça como padrão outro modelo: aberto, arreganhado até.

Em nome da liberdade de expressão, garantida pela Constituição Federal, não se pode cometer crimes também previstos e condenáveis pelo documento. Não se pode fazer apologia ao crime, discriminar e outras coisas do gênero. Expressar-se é um direito. Expressar-se com responsabilidade é um dever. E sinal de inteligência e maturidade.

Um comentário:

artigosemvalor disse...

concordo com voce. é dificil achar o equilibrio entre liberdade de expressao e enfiar goela abaixo dos outros o que voce acha que esta certo, mas ainda assim é melhor do que não poder falar nada