domingo, 23 de maio de 2010

Receita de polêmica

Ingredientes
Um padre
Dois policiais
Duas equipes de TV
Comprimidos antidepressivos e vinho
Abordagem policial
Sensacionalismo

Modo de preparo

Misture o padre, os comprimidos antidepressivos e o vinho. O sacerdote acabará vomitado e sem calças na avenida de uma cidade pequena. Junte os policiais com a conhecida abordagem policial, mais as equipes de TV, com sensacionalismo. Leve ao noticiário algumas vezes por dia. A polêmica está pronta.


Sobre padres, policiais e jornalistas

O episódio da prisão do padre Silvio Andrei em Ibiporã, recentemente, acusado de dirigir embriagado, seminu e de ter feito propostas obscenas a um adolescente mostra o quão espetacularizada está a sociedade atual. Não interessam os fatos, interessam os que eles representam. Não interessa a verdade, interessa a versão sobre a verdade. Não interessa a apuração, interessa a condenação.

Não atiraram somente a primeira pedra.

Atiraram também a segunda, a terceira, a quarta.
Há quem esteja atirando pedras até agora, sentado sobre o próprio rabo.

Que padre não é santo e também é pecador não é novidade alguma. Que a polícia abusa em suas abordagens e humilha não é novidade alguma. Que a imprensa reproduz as declarações que ouve, sem checar, também não é novidade alguma. Então por que esse episódio causou comoção, revolta e protesto de todos os lados? Por vários motivos.

Padre Silvio Andrei é uma autoridade e uma celebridade nacional da Igreja Católica.

Porque a Igreja Católica está no centro de muitas acusações de pedofilia em todo o mundo.

Porque a polícia geralmente protege a imagem de ricos e de autoridades não expondo-a como expõe pobres da periferia quando os apresenta à imprensa.

Porque a imprensa aposta cada vez mais no "showrnalismo", termo de Arbex Junior, que no jornalismo sério e responsável.

E como ficam os fiéis?

Devem desconfiar da igreja.
Devem desconfiar da polícia.
Devem desconfiar da imprensa.

Devem rezar pela igreja.
Devem rezar pela polícia.
Devem rezar pela imprensa.

Amém!

6 comentários:

Guilherme Palma disse...

falou tudo reinaldo
eu só estou rezando

Murillo Leal Humorista disse...

Reinaldo, só esqueceu de fala que após ingerir essa receita pode ter efeitos colaterias como vomitos e dia digno de trono.
AMEM!

Anônimo disse...

É verdade, Reinaldo
Boa análise, nesta história ninguém é santo.
A melhor opção é orar e ainda, sem cessar!
Thais L.

Tatiana disse...

Não sei se a reza adianta, professor. Mas talvez sua receita sirva como um bom chá para chacoalhar nossas mentes acostumadas a esse "showrnalismo"...

Bruxices tolas disse...

Nenhum tratamento foi justo, condordo. O padre não se tratou com justeza ao misturar a substâncias; a polícia também não, ao abordá-lo como fez e chamar a imprensa; a imprensa, ao fazer a ventilação maldosa, em vez de noticiar simplesmente. Como diz um post seu anterior parece que, dependendo da circunstância, pecado deixa de ser pecado. Só com muita oração mesmo!

Debora disse...

Esse é um "prato" que os brasileiros, adoram ingerir. Infelizmente nossa imprensa não dispolinibiliza outros "cardápios". Isso faz com que leitores, telespectadores e ouvintes não tenham o paladar aguçado para saborear outros "pratos" quando tem a oportunidade.