domingo, 15 de agosto de 2010

O senso comum é uma praga...

Porque se alastra com muita rapidez, em todos os lugares e sem bom senso.

Porque atinge pessoas de todas as classes sociais, raças e idades, independente da educação formal e do nível intelectual.

Porque faz vítima - do operário ao letrado - em condições leigas e científicas.

Porque se reproduz no pré-conceito que gesta o preconceito.

Porque não avança além da manchete, manipulada, da primeira página.

Porque é reproduzido por gente, que se diz bem informada, porque leu a Veja e assistiu o Bonner no Jornal Nacional. 

Porque é construído no diz-que-diz e no-ouvi-dizer.

O senso comum é uma praga...

Porque se multiplica no não-adianta-discutir.

Porque defende opinião isenta como se fosse possível fazer juízo de valor, sem valor.

Porque encontra eco na voz do vendedor que concorda para não perder o cliente.

Porque a turma-do-deixa-disso diz que política não se discute.

Porque o empresário que paga propina é sempre vítima de extorsão do político ladrão.

Porque justifica o assassinato do pobre na periferia por envolvimento com o tráfico de drogas.

Porque lembra que o menino rico, desviado pelas más companhias, teria um belo futuro pela frente.

O senso comum é uma praga...

Porque classifica o rico como inteligente e o pobre como esperto, numa luta de classe linguística.

Porque legisla que todos são iguais perante a lei.

Porque argumenta que o poder público não funciona e que o setor privado é bom por natureza.

Porque aplicar multa em motorista irregular é um meio de aumentar a arrecadação.

Porque estabelece ao condenado, em dia com a justiça, o direito de ser reintegrado à sociedade que, diariamente, diz não à sua reinserção.

Porque autoriza padres e pastores a intermediar a relação do fiel com Deus.

Porque estabelece padrões. De beleza. De inteligência. De sucesso. De tantas outras coisas.

O senso comum é uma praga...

Porque - como praga - pede que as pessoas tenham senso crítico, mas não permite à crítica ser crítica.

O senso comum é uma praga...

Porque é simplesmente uma praga.

Um comentário:

Nanda Circhia disse...

É uma praga mesmo! Vemos sempre as mesmas coisas, as pessoas pensam as mesmas coisas... e quer saber? Eles são super felizes sendo assim! É só ver tv, seguir os padrões, fazer o que todos fazem, e pronto.