segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Inquietudes (38) do Rei

Não sou favorável à legalização do aborto porque ele já é legalizado. Quem tem dinheiro não faz aborto, interrompe a gravidez. Por uma discussão séria sobre esse grave problema de saúde pública.

Já vi muita (o) corola de facção religiosa defender a vida de supostos inocentes e, junto, a pena de morte para criminosos. Quanto a vale a vida de um condenado? Mais, menos ou igual a de um feto? Abaixo a histeria religiosa!

Nenhum comentário: