sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Paz: ideal, utopia e lutas


Nunca entendi esse negócio de paz e pomba branca.

Nunca entendi esse negócio de fazer passeata pedindo paz; para quem? De que forma?

Nunca entendi esse negócio de abraçar lagos, vestido de branco.

Haverá paz quando houver justiça social.

Haverá paz quando todos forem iguais na prática e não apenas perante a lei.

Haverá paz quando houver distribuição de riquezas.

Haverá paz quando houver desconcentração da propriedade.

Haverá paz quando houver desconcentração da palavra com o fim do monopólio das comunicações.

Haverá paz quando houver punição efetiva para todos os corruptos, seja da esquerda, seja da direita.

Haverá paz quando a democracia for democrática.

Haverá paz quando a justiça for justa com e para todos.

Haverá paz quando acabar o jeitinho brasileiro (político e cidadão) de levar vantagem.

Haverá paz quando o salário da mulher for igual ao do homem.

Haverá paz quando o negro tiver as mesmas oportunidades que o branco.

Haverá paz quando acabar a discriminação em todas as suas formas.

Haverá paz quando a sociedade e o cidadão tratarem o pobre da mesma forma que tratam o rico.

Será que um dia haverá paz?

3 comentários:

Guilherme Palma disse...

temos que acreditar que havera paz

Guilherme Palma disse...

temos que acreditar nisso

Reinaldo C. Zanardi disse...

Eu acredito Guilherme. Eu acredito!
Mas sem transformação social, a paz continuará sendo ideal e utopia.