quinta-feira, 24 de março de 2011

Inquietudes (61) do Rei

Pobre de quem nega o próprio passado. Assim, deixa de ser digno do seu presente. E o futuro? Um ideal sem memória nem cicatriz.

Nenhum comentário: