segunda-feira, 27 de junho de 2011

Ah! então tá!

__Mas se você defende os pobres, tem que viver igual a eles?
__Como assim?
__É fácil defender os pobres e levar vida de rico. Tem que ser igual aos que você defende.
__Ah! entendi. Se eu defendo quem anda descalço eu não posso ter sapato. É isso?
__Claro. Você tem que sentir na pele o problema daqueles que defende. Isso acontece muito com os políticos. Gostam de falar em defesa dos pobres, mas andam de avião, hospedam-se em hotéis bons e comem muito bem.
__Tirando as castas - de todas as sociedades - que sugam a maioria, qual o problema de você defender os pobres e ter uma vida boa?
__Ah! assim fica fácil? né! Falar uma coisa e fazer outra é hipocrisia.
__Onde fica a hipocrisia se eu defendo, por exemplo, a saúde pública para a maioria se, hoje, eu posso pagar um plano de saúde?
__Tá vendo? A hipocrisia está aí. Você fala uma coisa e faz outra.
__Eu defendo a saúde pública de qualidade porque, hoje, posso pagar um plano de saúde de qualidade. Isso não é hipocrisia. É querer que todos tenham a mesma chance de fazer um tratamento de saúde de qualidade.
__Quer outro exemplo? Você defende a escola pública, mas coloca seu filho na escola privada.
__Exatamente porque não tem vaga na escola pública pra todo mundo. Hipocrisia seria defender a escola pública de qualidade para todos e mexer os pauzinhos para colocar o filho na escola estadual do centro porque ela é melhor do que a da periferia.
__Seria o mais coerente, falar e fazer a mesma coisa! Ou não?
__Certo! Para ser coerente eu preciso ser negro para defender a igualdade racial e lutar contra o racismo?
__Olha...
__ Para defender os direitos das gestantes, eu preciso estar grávido?
__Não! Veja bem...
__Para defender o acesso dos doentes de aids aos medicamentos na rede pública de saúde, eu preciso ter o HIV?
__Não é bem assim...
__Então o que é?
__Éh que... é que uma coisa é uma coisa; outra coisa é outra coisa.
__Ah! então tá!

2 comentários:

Lorena disse...

MA...RA...VI...LHO...SO... REI. Isso me fez embrar meu primeiro período na UEL. Tínhamos uma professora... era a Marina, filha de uma das mais tradiconais famílias de Londrina. Era rica e comunista. Alguém soube disso e fez a mesma pergunta do início do seu texto para ela. Sabe o que ela respondeu? Meu caro, eu sou comunista porque quero que todos tenham as mesmas condições que eu tenho e não porque quero que todos sejam pobres. Depois digo quem fez a pergunta...rsrs... pessoalmente.

Beijos

Reinaldo C. Zanardi disse...

Lorys, posso até imaginar quem foi. ahahahah