quinta-feira, 22 de setembro de 2011

De Jesus para Jésus

Sarado.
Alto.
Cabeleira dourada.
Fashion.
Bronzeado.
Musculoso.
Olhos azuis.

Esse é Jesus Cristo. Pelo menos a imagem de Jesus que o artista norte-americano Stephen Sawyer criou para o projeto Art4God.

"Um Chuck Norris de sandálias." A definição é do jornal New York Times.

Segundo a BBC Brasil, via Folha.com, os idealizadores do projeto Art4God têm o objetivo de "tentar aproximar os jovens da religião".

"Não sei como Cristo era visto há 2 mil anos, nem me importa. Quero criar uma iconografia que seja relevante para hoje."

As palavras de Sawyer reforçam uma triste evidência. A aparência é mais importante que o conteúdo.

Não importa o que Jesus pregou.

Não importa o que Jesus libertou.

Não importa o que Jesus deixou.

Importa a forma.

Importa o meio.

Importa a quantidade de fiéis.

A cultura ocidental é teimosa.

Teima em retratar um Jesus branco, alto, loiro e forte.

Até parece a descrição física do terrorista cristão de ultradireita, limpinho e cheiroso, Anders Behring Breivik, o norueguês que matou quase 100 jovens numa ilha da Noruega!

Jesus Cristo com cara de Cristo não atende às necessidades ocidentais.

É pecado mortal retratar Jesus com cara de oriente médio.

Sarado.
Alto.
Cabeleira dourada.
Fashion.
Bronzeado.
Musculoso.
Olhos azuis.

Se mesmo assim, esse Jesus não atrair os jovens para a religião, não tem problema.

Se o que vale é criar uma "iconografia que seja relevante para hoje", Jésus já está apto a posar pelado para alguma revista.

Nenhum comentário: