terça-feira, 20 de setembro de 2011

Perguntas incômodas

Ao Bonde, hoje (dia 20), sobre o possível fechamento dos pronto-socorros de Londrina nesta quarta-feira, o prefeito Barbosa Neto afirmou.

"O fechamento dos pronto-socorros não vai trazer prejuízos só para a população. O município tem a gestão plena dos recursos do SUS e se as unidades continuarem com a mesma posição, vamos entrar em contato com o Governo Federal e pedir o desligamento das duas instituições."

Se o município tem a gestão plena por que o prefeito deixou a saúde da cidade chegar ao caos que chegou?

Recentemente, o prefeito disse que não é função da prefeitura pagar o plantões a distância. Se a gestão é plena não pode pagar mesmo?

Os recursos do SUS têm fontes diferentes. Uma conta, por exemplo, para atenção básica; outra para urgência e emergência; ou seja, o SUS financia conforme a complexidade do sistema.

Nesta história da (falta de) saúde de Londrina existe muita ignorância ou má fé. Ou os dois.

Um comentário:

Felipe Huertas disse...

Perfeitamente, Zanardi.
Não bastasse faltar ao nosso prefeito um atributo que considero muito mais importante para um gestor público do que qualquer outro, isto é, bom senso, falta-lhe ainda clareza lógica. Por vezes, chega-se a esquecer que nas profundezas desta guerra política há uma questão bastante prática: se os repasses não estão sendo feitos da Prefeitura para as instituições, mas estão sendo feitos do Governo Federal para a Prefeitura, que fim têm levado? Talvez as respostas a esta pergunta sejam a maior fonte da falta de bom senso e clareza que temos observado. Talvez...