quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Bebês e redes sociais

Durante esta semana uma notícia chamou a atenção de muita gente: "Casal de São Paulo batiza o filho como “Facebookson” e causa polêmica no mundo".

O caso ganhou repercurssão e muitos indignados atentaram contra a moral dos pais do bebê, um motoboy e uma auxiliar de escritório.

A polêmica não durou muito porque, antes mesmo de ganhar mais notoriedade, a informação foi desmentida .

A notícia falsa foi publicada pelo site Sensacionalista que veicula notícias fictícias como se fossem verdadeiras.

Tudo bem, o slogan da publicação "um jornal isento de verdade" reflete a atuação de muitos veículos jornalísticos do país, mas esse é assunto para outra crônica.

Na falsa matéria, Facebookson seria uma homenagem ao Facebook, rede social em que os pais do bebê fictício teriam se conhecido.

Falso ou não, o fato é que muitos acreditaram - assim como eu - porque muitos pais usam nomes esdrúxulos em seus filhos.

E aproveitando a onda do Sensacionalista tirada com a cara de muitos - inclusive a minha - sugiro alguns nomes para quem quiser batizar seus filhos homenageando as redes sociais, se for menino ou menina.

Badoonalldo e Badoonéya.
Twitterlley e Twitterllenne.
Orkutônio e Orkutônia.
Youtubécio e Youtubécia.
Googlemário e Googlemara.
Linkedino e Linkedina.
Myspacelon e Myspaceléia.

Nenhum comentário: