quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Inquietudes (102) do Rei

Um pastor se ofendeu com o Jô Soares e seus convidados que comentaram sobre o cigarro de maconha feito com páginas da Bíblia. Ele quer um pedido de desculpas do apresentador. Convenhamos, tem cada versão traduzida do livro que é tão manipulada, mas tão manipulada, que se você ler vai ficar mais chapado que fumar maconha o dia todo.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Senhas para três filas

Pedir a segunda via da carteira nacional de habilitação.

7h50: A fila para entrar no serviço público é grande.
8h: A porta se abre. No balcão de informações, um funcionário trabalha (e três olham) distribuindo o cidadão-usuário pelas várias filas do serviço. Senha 12.

Senha 1
Senha preferencial de idoso.
Senha 2
Senha 3
Senha 4
Senha preferencial de idoso.
Senha preferencial de idoso.
Senha 5.
Senha 6.
Senha 7.
Senha preferencial de idoso.
Senha 8.
Senha 9.
Senha 10.
Senha 11.
Senha preferencial de idoso.
Senha 12.

__Finalmente!

8h25: Início do processo para solicitar a segunda via.
8h30: Pagar o boleto e depois fazer uma nova fotografia. Enfrentar mais duas filas.

E o banco abre somente às 9h.

__Como pode um serviço que precisa arrecadar taxas não fazer a arrecadação e implantar uma agência que não funciona no horário integral?


9h: O banco começa a receber os boletos. Ele é o primeiro da fila.

Atendimento preferencial de idoso.
Atendimento preferencial de idoso.

A fila não anda porque são poucos funcionários, que nem se preocupam em agilizar o atendimento. O usuário que espere. Sentado! E a fila anda mais lenta ainda. Atendimento preferencial de idoso, de idosa, de mãe com bebê, de mãe com carrinho, de pessoa com deficiência...

__Puta que pariu!

9h05: Pagamento da taxa de solicitação da segunda via.
9h06: Senha para a fotografia. Senha 42.

Senha 27.
Senha 28.
Senha preferencial de idoso.
Senha preferencial de gestante.
Senha preferencial de mãe com bebê no carrinho. Dormindo.
Senha preferencial de idosa.
Senha preferencial de mãe com bebê no colo para o pai ser atendido.
Senha....
Senha 42.

10h03: Fotografia nova para o documento roubado.
10h10: Fim do processo!

__Você vai receber a carteira no máximo em sete dias.

E no espaço público, um cartaz ameaça usuários que podem perder a paciência!

"Artigo 331 - Código Penal Brasileiro. Desacatar funcionário público no exercício da função. Pena de reclusão de seis meses a dois anos ou multa."

__E qual a pena para funcionário público moroso, serviço excessivamente burocrático e processo de trabalho pouco eficiente?

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Palavras inteiras

O cliente chega ao banco e pergunta à gerente de conta.

__Fui assaltado ontem à noite e levaram todos os meus documentos. Já cancelei o cartão e sustei os cheques. Se eu precisar sacar dinheiro o que eu devo fazer?
__Você já fez o boletim de ocorrência?
__Sim, eu tenho ele aqui.
__Então, é só ir no caixa com um documento de identidade. 

Qual a parte do "fui assaltado ontem à noite e levaram todos os meus documentos" que ela não entendeu? Tem certa gente que não entende nem palavras inteiras. Depois você pergunta a parte que ela não entendeu, é taxado de grosseiro.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

O primeiro assalto

O semestre está acabando. As pautas estão sendo revisadas. Devidamente assinadas. A recuperação em andamento. As provas finais sendo elaboradas. Relatórios de extensão.

__Como assim? Você não cansa que nem um pedreiro! Você fica na sombra e o pedreiro rala no sol.

A visão é de um garoto de 15 anos, numa palestra da qual ele participou - no final do semestre - para falar sobre a profissão de jornalista e o jornalismo opinativo.

__É verdade! Eu trabalho num lugar com ar condicionado. Não tem sol, mas me canso tanto ou quanto o pedreiro que você mencionou.
__Cansa como?
__O meu cansaço é mental. O do pedreiro é físico. Nenhum é melhor que o outro.
Alguns adolescentes tiram com a cara do desaforado! Onde já se viu dizer que professor não cansa!

__Essa fala do - qual é seu nome? - é um processo construído socialmente... Ele repete o que ouviu: que o trabalhador é trabalhador quando pega no pesado. E ele vai formando a própria opinião com suas experiências. Mas junto com as experiências tem a informação. E, neste sentido, os veículos de comunicação também formam a opinião, ou seja, a nossa opinião depende da quantidade e da qualidade das informações que temos.

E a palestra continua. Uma provocação daqui. Outra dali. E termina tudo bem. Ele volta à faculdade, cumpre o restante do expediente da manhã.

À noite recomeça o trabalho. As pautas estão sendo revisadas. Devidamente assinadas. A recuperação em andamento. As provas finais sendo elaboradas. Relatórios de extensão.

Final de expediente. Desliga o computador. Apaga as luzes. Fecha a porta. Caminha em direção à saída.

__Que bom! Consegui encaminhar muita coisa. Amanhã vai ser mais fácil.

Passa pela catraca, atravessa a rua. Anda uns 20 metros. Abre o portão da casa onde estaciona porque na rua não tem vagas. Caminha em direção ao carro. Destranca. Abre a porta e senta.

Nisso, vê dois adolescentes vindo em sua direção. Apontam alguma coisa para ele. Não percebe do que se trata.

Um dos adolescentes abre a porta, aponta novamente a arma e diz para deixar o celular e os documentos. Ele vai pegar a carteira na mochila.

__Não faça movimentos bruscos.

O aviso em tom sereno é do elemento da esquerda. Nem deu tempo de ver a cara do elemento da direita que, nesta hora, já estava sentado no banco do carona.

Cacete! Bandido agora vem com legenda. Melhor assim. O ladrão avisa como a vítima deve se comportar. Isso é importante, principalmente, para a vítima do primeiro assalto.

__Posso ficar com os meus documentos? Tenho muita coisa aqui.
__Deixa, deixa tudo! E não faça movimento brusco.


Que coisa meiga! Ladrão com manual de instrução facilita muito a vida da vítima. Mesmo!

__Meus pen-drives. Tenho muita aula. Deixa eu ficar com eles.

Não dá para acreditar. Professor pensa nas aulas até em assalto. Puta que pariu!

__Não! Você vai recuperar tudo. Queremos o carro pra fazer um roubo.

E lá se foram. Os elementos. O carro. A mochila. O celular. Os documentos. Bem que ele podia ter deixado os documentos. Bandido mau!