quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Ano eleitoral


Em ano eleitoral, voltam os candidatos.
Vereador faz pose e diz que tem moral.
Prefeito diz que trabalhou muito e legal.

O caixa é 2, sem gasto racional.

A legislação permite bacanal.
O adversário de ontem é aliado incondicional.

O eleitor, um simples mortal.

Não conhece o voto e seu poder letal.
A opção na urna é emocional.
O resultado, um efeito colateral.

Nenhum comentário: