sexta-feira, 23 de março de 2012

A paz já era!

Juarez mora no mesmo lugar há 21 anos. O ambiente sempre foi calmo, silencioso. A vizinhança é pacata. Homens, mulheres e crianças. Todos têm um bom convívio. Cada um respeita o espaço do outro com cordialidade e educação.

E o que é bom nem sempre dura. O sossego da vizinhança está com os dias contados. Nos últimos meses, aumentou demais o barulho porque abriram uma grande avenida na região. Caminhões, carros e motos com escapamento aberto.

__Motoqueiro é uma praga. Eles vivem dando cavalinho de pau, empinando as motos. A paz já era!

A reclamação do Juarez é compartilhada pela dona Aparecida, sua vizinha há 17 anos.

__A gente não tem mais paz nesse lugar. E o pior é que as autoridades não fazem nada. Toda semana acontece alguma coisa.


Dona Aparecida refere-se aos constantes assaltos na região. Ladrões furtaram muitos objetos na vizinhança.

__Eu tinha um vaso de bronze - liiiiiiiindo - que eu ganhei da minha filha. Roubaram. Ninguém respeita mais a gente. 


Seu Manoel concorda com dona Aparecida.

__Ninguém respeita mais ninguém mesmo. Estou aqui faz 15 anos. Eu tinha uma imagem de São Jorge - é que sou devoto dele - e roubaram. Que coisa triste!

Os ladrões não dão chance mesmo. Podendo, eles roubam qualquer coisa. Sem falar que derrubam muro, pulam cercas, destroem os jardins, quebram tudo que veem pela frente. Seu Manoel desabafa.

__E o pior é que tem muito drogado aí roubando essas coisas pra fumar maconha.


Maconha? Juarez não aguenta os maconheiros.

__Toda noite tem gente aqui fumando. Pelo amor de Deus, alguém tem que fazer alguma coisa.

E parece que as reclamações surtiram efeito. A prefeitura anunciou que vai aumentar a segurança nos cemitérios da cidade para evitar o vandalismo registrado nos últimos meses. A Guarda Municipal fará rondas diárias num projeto-piloto. Quem sabe assim, Juarez, dona Aparecida e seu Manoel voltam a ter paz.

Nenhum comentário: