sexta-feira, 2 de março de 2012

Sobre gays e filhos

"A Justiça de Pernambuco autorizou um casal homossexual a registrar uma menina nascida a partir de fertilização in vitro como filha de dois homens. É o primeiro caso do país após o CFM (Conselho Federal de Medicina) alterar normas éticas para reprodução assistida, segundo a SBRH (Sociedade Brasileira de Reprodução Humana)." A informação é do jornal Folha de S.Paulo, de hoje.

Dois homens registram uma criança como filha?

Pronto! Está aberto o debate e vai sobrar preconceito de todos os lados.

Há quem alegue ser isso um absurdo porque fere as leis de Deus.

Mas não está nas leis de Deus amar o próximo? Cuidar? Educar?

Para muitos, amar o próximo somente se for um igual. Amar os diferentes dá muito trabalho e cansa.

Para muitos, cuidar somente se for a partir dos próprios conceitos do que é cuidar bem.

Para muitos, educar somente se for a partir dos próprios conceitos do que é educar bem.

Como dois homens ou duas mulheres podem educar uma criança?

Ela será homossexual como os pais.

De certo, quem defende isso se esquece que os casais heterossexuais também geram filhos homossexuais.

E o conceito ideal de família?

Casais homossexuais com filhos integram um novo modelo de família.

E esse novo modelo é mais velho que muita gente pensa. 

Filhos sem pais criados em abrigos.

Filhos criados pelas avós, tios.

Filhos de pais não biológicos.

Filhos com padrastos, madrastas.

Há muitos que reproduziram e não são pais.

Muitos pais são pais e não reproduziram.

Qual o modelo ideal de família?

Aquele que é feito de amor, cuidado, respeito e afeto.

O resto é preconceito.

Nenhum comentário: