sexta-feira, 4 de maio de 2012

Curiosidade, perplexidade e indignação

O caso do paciente submetido, recentemente, a uma cirurgia no Hospital Universitário de Londrina, para a retirada de uma piramboia do seu intestino, causa curiosidade, perplexidade e indignação.

Curiosidade porque não é sempre que um paciente dá entrada no pronto-socorro de um hospital com uma piramboia no intestino, introduzida pelo reto.

Curiosidade porque o problema é com o outro - um desconhecido que não chega a despertar a empatia alheia. E se fosse alguém muito próximo? A curiosidade seria tão curiosa assim?

Perplexidade porque a sexualidade não é tratada com naturalidade e muitos recorrem - escondidos - ao prazer da piramboia.

Perplexidade porque o paciente passa a ser rotulado por problemas mentais ou sexuais. E a sexualidade é muito mais complexa do que a gente gostaria.

Indignação porque funcionários e residentes do Hospital Universitário de Londrina fizeram fila para registrar o acontecimento em fotos e vídeos com seus celulares.

Indignação porque se um hospital do porte do Hospital Universitário permite festa com celulares (e o que mais?) no centro cirúrgico, como espera combater a infecção hospitalar?

Indignação porque a ética não é mero capricho das grades curriculares muito menos quando lida com vida e morte, como no caso dos profissionais da saúde.

Indignação porque os funcionários e residentes do Hospital Universitário de Londrina são bancados pelo dinheiro público. E depois, corruptos são os políticos.

Indignação porque o Hospital Universitário de Londrina - volta e meia - aparece como vítima da falta de recursos financeiros e de infraestrutura por não conseguir atender a demanda. E episódios, como esse, mostram que se o processo de trabalho na instituição fosse mais sério e responsável, quem sabe teria mais sucesso para atender quem precisa.

Nenhum comentário: