quarta-feira, 23 de maio de 2012

Capacidade perdida

"Só acredito nas pessoas que ainda se ruborizam."
Nelson Rodrigues

Ruborizar é a capacidade de alguém envergonhar-se, corar-se, ficar vermelho, provocado por algo ou alguma situação embaraçosa.

Capacidade quase extinta, capacidade perdida, numa sociedade que se mostra cada vez mais individualista.

Políticos roubam e desviam recursos públicos, tirando-os de quem precisa, e não se envergonham disso.

Empresários pagam propina e, quando descobertos, alegam ser vítimas de políticos corruptos e não se envergonham disso.

Eleitores escolhem candidatos procurando santinhos na via pública e, pouco tempo depois, não lembram em quem votou e não se envergonham disso.

Motoristas avançam sinal, param em fila dupla, fazem conversão proibida, esquecem da seta, dirigem embriagados e não se envergonham disso.

Pais não estabelecem limites, fazem tudo o que os filhos querem cedendo às chantagens e não se envergonham disso.

Professores fingem dar aula e alunos fazem de conta que estudam e não se envergonham disso.

Servidores públicos fazem de conta que se preocupam com o atendimento ao público e não se envergonham disso.

Advogados conhecem as brechas legislativas, retardam o que podem o julgamento de seus clientes criminosos e não se envergonham disso.

Jornalistas manipulam a informação ora para beneficiar uns grupos ora para prejudicar outros e não se envergonham disso.

Médicos juram lutar pela vida e quando chegam ao serviço público fazem de conta que atendem o usuário e não se envergonham disso.

Banqueiros esfolam os clientes, baixam os juros e aumentam as tarifas para manter o lucro e não se envergonham disso.

Religiosos discriminam por causa da orientação sexual e da crença do outro, alegam seguir desígnios divinos e não se envergonham disso.

A essa altura da humanidade, ruborizado deve estar Deus diante da sua criatura cujas atitudes deixaram de causar vergonha.

Nenhum comentário: