quarta-feira, 25 de julho de 2012

Sinceridade sincera

A Creide não manda recados e diz o que pensa.
Claro, isso traz muitos problemas.
Às vezes, ela acha que a sinceridade não precisa ser tão sincera.
Mas, não consegue ser diferente mesmo.

Dia desses, a Creide cometeu um erro e teimou - além do normal - que estava certa e foi até ríspida com seu interlocutor.
E sinceridade pede educação.
Afinal, sinceridade sem educação é grosseria.
No final, depois de comprovado o erro, ela pediu desculpas.
O interlocutor aproveitou para espezinhar.


__Se disser que desculpo, estarei mentindo. Por isso, não a desculpo, disse ele, repetindo o comportamento ríspido com o qual tinha se ofendido.
__Tudo bem. Eu aceito.
__Como assim... tudo bem? Você não vai se sentir ofendida?
__Absolutamente. Eu pedi desculpas para aliviar a minha consciência por causa do erro que cometi. Agora você me desculpar é um ato seu com a sua consciência.

É verdade!
A sinceridade não precisa ser tão sincera!
Incomoda demais.

Nenhum comentário: