sexta-feira, 24 de agosto de 2012

Inquietudes (134) do Rei

Confesso! Não dou conta do Criança Esperança. Já pago impostos (e são muitos) e não preciso de televisão/concessão pública fazendo chantagem por doação. Confesso também que a primeira parte da abertura do programa foi linda. A produção em homenagem à África e aos negros, emocionante. Confesso ainda que a Globo faria melhor e muito mais pelos negros se em seus noticiários defendesse as cotas públicas e raciais como objeto de combate à exclusão e à desigualdade. Mas o que esperar de uma rede que tem como chefão um jornalista que afirma não existir raças?

Nenhum comentário: