sábado, 13 de abril de 2013

Grotescos não faltam

Machismo? Estupro? Falta de valores? Erotização?

A cena do diretor Gerald Thomas enfiando a mão por baixo do vestido de Nicole Bahls, nesta semana, é grotesca.
E mais grotesco ainda são os próprios personagens da cena.
Gerald Thomas em sua defesa defende o indefensável.

__Meti a mão na menina. E tudo termina nos panos quentes, CPI que acaba em pizza, como todas as coisas no Brasil, esse paisinho de quarto mundo, Corsa que quer ser Mercedes.

Gerald Thomas usa o grotesco alheio para justificar o seu.
Nicole Bahls se disse chocada com a cena grotesca.
Mas a garota não se choca por esfregar as nádegas nas câmeras do horário de maior audiência.
Afinal, grotesco será sempre os outros e suas atitudes.

E a cena grotesca alavancou debates, manifestações, protestos, ira e deboche.
Claro, a plateia também tem sua parcela grotesca.
Porque o público consome o espetáculo pelo qual paga para assistir.

Nenhum comentário: