sábado, 22 de junho de 2013

Apartidários políticos

Apartidário é aquele “que não segue um partido”. Apolítico é aquele “que não é político”. Isso significa que todo apolítico é apartidário, mas o apartidário não é obrigatoriamente apolítico. Portanto, o apartidário também faz política e mesmo sem partido político, toma partido, de forma pacífica ou violenta.

As manifestações das últimas semanas Brasil afora são o exemplo real de apartidarismo político. O cidadão vai às ruas e grita que não tem partido, mas toma – consciente ou não – partido de alguma causa. Ele é partidário da educação, da saúde, contra a copa, contra Feliciano, da democracia, da ditadura militar. Enfim, ele é partidário e faz política.

As frases que fazem sentido, as que não fazem sentido, os gritos de guerra, as palavras de ordem são os partidos tomados nas ruas e avenidas. A mudança ocorre por pressão. E a pressão das ruas ajuda a apressar as mudanças. Quais e como ocorrerão são outra história.

Exemplos de partidos das ruas e avenidas? Muitos. Alguns engraçados. Alguns sem graça. Outros criativos. Outros sem criatividade. E o que fica claro? Que os apartidários tomam partido, mesmo quando acham que não são partidários.

__A vida sem catracas.
__Desculpe o transtorno. Estamos mudando o Brasil.
__O gigante acordou.
__Manifestação contra a corrupção. Liberdade de expressão.
__O povo não deve temer o governo. O governo deve temer o povo.
__O povo unido não precisa de partido.
__Queremos hospitais padrão Fifa.
__ Mais educação. Mais saúde.
__Não À PEC 37. Fora corruPTos.
__Dilma acabou a farra. Lascou-se
__Feliciano, você será o próximo a ser destronado.
__Meu cu é laico.
__Chefe acordei gay hoje, não vou trabalhar.

Nenhum comentário: