quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Natureza exata(mente) condenável

O governo do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, quer que “os brasileiros entendam qual é a exata natureza de nossa inteligência". A afirmação está no jornal Folha de S.Paulo, edição de hoje, e se refere à espionagem praticada pelo governo norte-americano contra a presidente Dilma Rousseff.

Nós admitimos que espionamos a presidente Dilma.
Violamos a correspondência da presidente e de assessores próximos.
Infringimos tratados internacionais.
Pisamos na soberania do Brasil.
Bisbilhotamos os interesses brasileiros.
Coletamos informações que nos podem ser úteis.
E esperamos que os brasileiros compreendam.
Que compreendam a exata natureza da nossa inteligência.

Sim, nós brasileiros entendemos a exata natureza da inteligência norte-americana. 

Ela é mais que bisbilhoteira. 
Ela é estúpida.
Ela é vil. 
Ela é condenável. 

Espionagem internacional não é coisa de inteligência. É estupidez. A soberania de um país não é moeda que se use por governo algum. As regras valem para todos, inclusive para Obama e Cia. O caso de espionagem ao governo brasileiro não é isolado. O governo de Obama espiona muitos presidentes e regimes mundo afora, sob várias justificativas. Nenhuma plausível, muito menos aceitável.

Nenhum comentário: