quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Carta para Deus

Senhor, eu creio na humanidade, mas anda cada vez mais difícil manter essa crença. Sua obra anda cometendo muitos crimes, Senhor! Crimes que vão dos mais simples aos terrivelmente hediondos. O dicionário da Língua Portuguesa aceita “benevolência” como um dos significados para humanidade, mas Senhor, o ser humano anda pouco benevolente, pouco bondoso.

É pai matando filho. Filho matando pais. Famílias destruídas.  A tiros. A facadas. A pauladas. Muitos roubam e matam o outro por nada! Um tênis. Vinte reais. Um boné. Um carro. Por nada. O bem material vale mais que a vida. Que humanidade faz isso Senhor? Até quem fala em seu nome Senhor pratica a maldade. Pastor que usa o dinheiro do fiel em benefício próprio; outro que transa com as fieis e diz que é sagrado! Padre pedófilo que fere a consciência da infância e arcebispo que responsabiliza a criança pela pedofilia.

Em pleno século 21 Senhor, ainda temos trabalho escravo. Uma barbárie. Por exemplo, muitos haitianos estão em condição de escravidão em abatedouros do Brasil inteiro. Muitos empresários além de não cumprir as suas obrigações trabalhistas, aproveitam-se da desgraça que se abateu sobre o Haiti para aproveitar da mão de obra; assim como muitos empresários o fazem com os bolivianos. O Senhor leu as notícias de trabalho escravo em fábricas de roupa de grife no estado de São Paulo?

E a prostituição infantil? De norte a sul do país, meninas e meninos – crianças Senhor! – vendem o corpo por uns míseros trocados. É até compreensível que essas crianças façam isso para matar a própria fome, mas Senhor, um adulto praticar sexo com uma criança!  Uma mãe ou um pai colocar obrigar o filho a fazer sexo por dinheiro?  Isso definitivamente não é Deus, ou melhor, não é do Senhor. 

A corrupção desvia bilhões de recursos públicos que poderiam melhorar a saúde, a educação do Brasil todo! Esses escândalos não escandalizam mais Senhor. É mensalão petista. É mensalão tucano. É mensalão do DEM. É tremsalão. É propinoduto. É máfia dos fiscais. Senhor, onde vão parar esses recursos públicos? E não são apenas os políticos com mandato. Fiscais nas prefeituras, nos estados, desviam dinheiro até de setores essenciais.

E essa onda de colocar fogo em mendigo? Em Brasília aqueles jovens fizeram escola. Agora, volta e meia, a gente lê notícia, que outro morador de rua foi queimado. A maldade não tem limites. Grupos espancam jovens por serem negros. Outros são atacados e agredidos por serem gays. Travestis são assassinados. Senhor, o que a humanidade fez com a compaixão e o amor ao próximo? 

Toda essa desgraceira desacorçoa Senhor! Mas essa é a sua obra e, por isso, não me deixe perder as esperanças. Que o Senhor possa continuar nutrindo-me de fé. Fé na humanidade. 

Um forte abraço.

Nenhum comentário: