quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Raça ruim existe sim!

A australiana que se recusou a ser atendida em um salão de beleza, na semana passada em Brasília, por uma manicure negra, disse que não queria ser atendida pela profissional para não “sujar minha mão com raça ruim.”

Ela ainda teria agredido uma cliente negra que a interpelou e ofendido um policial negro que foi atender à ocorrência. A PM foi acionada pela dona do salão que exigiu que ela se desculpasse com a funcionária, o que não aconteceu.

A australiana acabou presa por racismo e foi transferida para a Penitenciária Feminina do Gama (Colmeia), no Distrito Federal. Ela vive regularmente no Brasil há cinco anos e tem passagem pela polícia por dirigir sob o feito de bebida alcóolica. Quem é raça ruim mesmo?

Segundo o jornal Brasil de Fato, a australiana foi presa por racismo e não por injúria racial. “Ela cometeu segregação racial ao afirmar que a profissional não poderia executar o serviço por ser de “raça ruim”.”

O nome da acusada de racismo não foi divulgado pelo Brasil de Fato. O G1 divulgou. “Loise Stefani Garcia tem 30 anos, é australiana, mora no Brasil há cinco anos, foi presa em flagrante pelo crime de racismo."

Segundo a reportagem, Loise “agora está solta depois de conseguir um habeas corpus. Vai responder ao processo em liberdade. Se condenada pode pegar até três anos de prisão.”

O habeas corpus à australiana foi concedido pela justiçado Distrito Federal. O crime de racismo é inafiançável, mas nada como uma justiça branca para atender aos brancos, mesmo que racistas.

Esse caso – até o julgamento – ainda vai ter muita repercussão, mas sabe que a australiana tem razão!  Raça ruim existe sim.

Branco que se acha superior é uma raça ruim.
Gente que segrega é uma raça ruim.
Preconceituoso é uma raça ruim.
Gente que discrimina é uma raça ruim.
Racista é uma raça ruim.

Esse tipo de raça existe mais do que a gente gostaria.

Nenhum comentário: