domingo, 25 de maio de 2014

Brasil vira latas


Nesta semana, a Ellus levou um sabão de autoestima de um comprador num shopping do Rio de Janeiro. Trata-se de Fábio Ribeiro Corrêa, motivado pela camiseta da vitrine da loja, em foto dele que ilustra este texto. 
O desabafo do brasileiro, publicado em seu perfil no Facebook, correu a blogosfera.

Nem vou comentar o processo instaurado pelo Ministério Público do Trabalho, por sua Procuradoria Regional do Trabalho da 2ª Região, em São Paulo, que apura acusações contra a Ellus que usaria trabalho escravo. O processo foi instaurado pela Portaria 1083, de junho de 2012.

Muitos brasileiros sofrem de um mal insuportável, a viralatice. O complexo de vira-latas do brasileiro é historicamente conhecido. Para essa parte do Brasil, nada presta e nada funciona. Bom é o exterior; bom é o que vem de fora.

O Brasil vira-lata é aquele do Ronaldo, o fenômeno em pegar carona na Copa do Mundo, por integrar o comitê de organização do evento e que, agora a poucos dias do início do campeonato, diz sentir-se envergonhado com os preparativos para o mundial.

O Brasil vira-lata é aquele dos mascarados que nunca militaram em movimento social algum, sempre desprezaram a luta por distribuição de terras, pela desconcentração de renda, por moradia e emprego e, agora, promovem quebra-quebra nas avenidas. 

O Brasil vira-lata é aquele protagonizado por uma elite que se agarra aos privilégios de sempre e tenta sabotar lutas e conquistas legítimas de mulheres, homossexuais, negros, índios, entre outros segmentos.

O Brasil vira-lata é aquele que discursa contra as cotas públicas, as políticas de transferência de renda, mas aprecia muito uma bolsa científica, um financiamento do BNDES, uma isenção de impostos e aceita doação de terreno público para seu empreendimento privado.

O Brasil vira-lata faz apologia à modernidade, mas prega a supressão de direitos humanos e amarra o malginalzinho no poste e lincha o acusado - claro - desde que seja pobre.

Como se vê, vai ser difícil acabar com o complexo de vira-latas de parte do Brasil.

Nenhum comentário: