quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Pau de selfie


Não somos supersticiosos, mas


Não acreditamos em simpatias ou crendices tolas, nem mandingas ou receitas para conquistar ou reconquistar amor, bens materiais, harmonia familiar, ter sorte boa, ganhar bastante dinheiro, mas.

A bermuda, a saia, a cueca, a camisa, a camiseta o vestido – tudo branco – para recepcionar 2016 é para trazer paz e harmonia em todos os ambientes familiar, trabalho, amizades...

Alguns usam um detalhe vermelho para conquistar amor; outros, amarelo para atrair dinheiro; outros, verde para ter saúde...

Na última ceia do ano, não comemos ave alguma; é que elas ciscam para trás e atraem má sorte.

O prato principal vai ser pernil, afinal seu dono fuça para frente; quem não gosta de porco vai de peixe. 

As lentilhas... ai as lentinhas; há décadas são feitas e sobra quase tudo para o dia seguinte.

Entre as frutas não podem faltar romãs; sete sementinhas chupadas e uma vai para a carteira atrair mais dinheiro.

Se estivéssemos na praia, pularíamos as primeiras ondas para receber 2016.

Não acreditamos em simpatias ou crendices tolas, nem mandingas ou receitas para conquistar ou reconquistar amor, bens materiais, harmonia familiar, ter sorte boa, ganhar bastante dinheiro, mas.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Aí, o caolho

Aí... meu conhecido repete os revoltados online para atacar - sem novidade alguma - a presidenta Dilma.

__A presidente inventou esta crise que está aumentando a inflação e o desemprego. E a corrupção na Petrobrás? A Lava Jato está revirando a empresa e achando todos os podres dela. Dilma e o PT estão acabando com o Brasil. O pior cego é o que não quer ver.

Eu tive de provocar.

__Sabe do que mais gosto? O caolho se acha mais inteligente que o cego e o problema é sempre a cegueira alheia.
__O que você quer dizer com isso?
__Ué! Você não enxerga longe? Deveria saber do que estou falando.


Há!

Inquietudes (294) do Rei

Leitor-ouvinte-espectador que consome informação contaminada acaba infectado. Em se tratando de política ou economia, a infecção pode evoluir para uma doença emocional muito grave: o ódio.

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Inquietudes (293) do Rei

As maitês proenças, as mesmas que destilam ódio às políticas públicas de combate à pobreza, não têm a coragem das mães que devolvem o cartão do Bolsa Família.

Sem saudades, mas nunca esquecido


2015 vai terminando e não deixa saudades, mas não pode ser esquecido pela sua importância histórica

Como assim?

2015 mostrou que o Brasil não vai aceitar um golpe na democracia armado por uma oposição oportunista e uma elite rancorosa. As manifestações contra o impeachment venceram os favoráveis à derrubada de Dilma.

2015 mostrou que os revoltados on line saíram do armário para atacar quem ousa pensar e agir diferente. Chico Buarque não é efeito colateral.

2015 mostrou que a Lava Jato pode passar o Brasil a limpo, mas a operação não pode ser seletiva e deve apurar todas as acusações de corrupção; do governo FHC ao governo Dilma. 

2015 mostrou que a corrupção não é apenas política e que o empresariado pego na Lava Jato e os cartolas do futebol mundial também não são efeitos colaterais.

2015 mostrou que a política contaminada infecta a economia e os mais pobres sofrem mais. Alguma novidade?

2015 mostrou que a inflação está de volta e os desempregos aumentando e que ajuste fiscal deve ser feito na conta de quem nunca perdeu: o mercado financeiro.

2015 mostrou que a crise é grave mas não tão grave quanto gostariam algumas páginas jornais, afinal - apesar da crise - Rio de Janeiro tem recorde de turistas e as vendas pela internet no período de Natal cresceram 26% em relação ao ano passado.

2015 mostrou que apoiar eduardos cunhas para a Presidência da Câmara, só para infernizar a presidenta Dilma, não faz bem ao país.

2015 mostrou que um Congresso Nacional liderado por um deputado conservador, fartamente acusado de corrupção e movido a ódio, chantagem e vingança faz o Brasil retroceder décadas.  

2015 mostrou que há esperanças no estado democrático de direito quando o Supremo Tribunal Federal (STF) barra ritos de impeachment que ferem frontalmente a lei.

2015 mostrou que jornalismo não é propaganda política e formação de opinião não deve ser feita à moda de torcida organizada; tomara que mervais pereiras tenham aprendido a lição.

2015 vai terminando e não deixa saudades, mas não pode ser esquecido pela sua importância histórica.

Sabia(´) mesmo?


domingo, 13 de dezembro de 2015

Inquietudes (292) do Rei

Em que país - minimamente civilizado - um ministro da Suprema Corte, a exemplo de Gilmar Mendes, que deve participar do julgamento para definir o rito do pedido de afastamento de um presidente, diz que o vice seria um ótimo governante? Não tem outro nome para isso, além de golpe. 

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

domingo, 6 de dezembro de 2015

Pensamentos


Inquietudes (290) do Rei

Vamos combinar? Crise econômica e incompetência política de Dilma não são motivos para o impeachment. Conforme juristas renomados do país, como Dalmo Dallari, não há fundamento jurídico para a cassação do mandato de Dilma.

Portanto, defender um pedido aceito por Eduardo Cunha, atolado na Lava Jato e bancado pelos oportunistas PSDB, DEM e PPS, é golpe. Aécio Neves atacou Eduardo Cunha quando explodiram as acusações contra o presidente da Casa. Agora, Aécio e o PSDB abraçam Cunha na eterna tentativa de tirar Dilma do Planalto por não aceitarem os resultados das urnas em 2014.

Você que diz defender a legalidade e a democracia não pode compactuar com isso. O seu ódio à Dilma e ao PT não são motivos para impeachment, por mais que você queira. Fora da legalidade, o afastamento de Dilma é golpe. E quem apoia golpe é golpista. Simples assim.

sábado, 5 de dezembro de 2015

Aí, o ditador

Aí... o meu conhecido repete as acusações de que o governo da presidente Dilma é ditatorial porque o PT é um partido bolivariano.

Não! Não sei se ele sabe o que isso significa, mas a acusação está na ponta da língua.

__É um partido de ditador que transformando o Brasil em uma Venezuela.
Não aguentei. Tive de comparar.

__Se o PT, no governo, é ditador, o que você fala do governo do PSDB de São Paulo, onde o governador Geraldo Alckmin esmurra estudante menor de idade? E o governador do Paraná, o também tucano Beto Richa, que espanca professor? 

__Meu celular está tocando. Só um momento.