quinta-feira, 28 de abril de 2016

Inquietudes (312) do Rei

Eu estava errado.

Em um eventual governo Temer, disse que a Lava Jato acabaria. O MPF, a PF e o juiz Sérgio Moro não precisaram ser enquadrados por um governo do PMDB para reduzir o ritmo da operação. 

Moro disse, em Nova York onde foi receber um prêmio da Time, que a Lava Jato não é seriado para ter capítulo toda semana.

No entanto, lembremos que várias operações, comandadas pelo juiz, foram desencadeadas em momentos que coincidiam com a agenda política do país, como os protestos contra Dilma e as eleições de 2014.

A Lava Jato não é uma operação para passar o Brasil a limpo contra todos os corruptos de todos os partidos.

É sintomática a redução do ritmo da operação após a aprovação da admissibilidade do impeachment de Dilma, pela Câmara dos Deputados, comandada por Eduardo Cunha.

A direita conservadora sem votos agradece.

Nenhum comentário: