sexta-feira, 8 de julho de 2016

Sobre o espanto

“O Grito” (1893), Edvard Munch.

Você se espanta com os projetos sobre ideologia de gênero na escola, mas não se espanta com o assassinato de homossexuais.

Você se espanta com o nome social de travestis, mas não se espanta com o assassinato de travestis.

Você se espanta com as cotas públicas para negro, mas não se espanta com o racismo.

Você se espanta com o feminismo e a marcha das vadias, mas não se espanta com o machismo e a violência contra a mulher.

Você se espanta com a doutrinação da esquerda nas escolas, mas não se espanta com a doutrinação da direita na mesma escola.

Você se espanta com o incentivo do poder público ao ingresso de jovens na universidade, mas não se espanta com o baixo número de profissionais com nível superior.

Você se espanta com o Movimento Sem Terra (MST), mas não se espanta com o assassinato de sem terra por milícias de fazendeiros.

Você se espanta com a cultura e os costumes indígenas, mas não se espanta com a evangelização e a catequização dos índios.

Você se espanta com as cotas em empresas para pessoa com deficiência, mas não se espanta com a falta de acessibilidade.

Você se espanta com os atestados médicos e afastamentos do empregado, mas não se espanta com a exploração do trabalhador. 

Você se espanta com o trabalho infantil de crianças pobres, mas não se espanta com o trabalho infantil em novelas e seriados.

Você se espanta com a transferência de renda (programas como o Bolsa Família), mas não se espanta com a desigualdade social.

Você se espanta com a morosidade da Justiça, mas não se espanta quando a Justiça age seletiva e parcialmente. 

Você se espanta com a corrupção política, mas não se espanta com a propina paga para não ser multado por excesso de velocidade.

Você se espanta com a falta de agilidade no serviço público, mas não se espanta com a ineficiência de empresas privadas.

Você se espanta com a interferência do poder público no mercado, mas não se espanta com a sonegação fiscal de empresários.

Você se espanta com a demora no Sistema Único de Saúde, mas não se espanta com a falta de cobertura dos planos de saúde. 

O seu espanto diz muito sobre você. Mais do que gostaria.

Nenhum comentário: