quarta-feira, 31 de agosto de 2016

O Brasil afunda ainda mais e você nada

Charge: Paixão. Do Jornal Gazeta do Povo.

Você foi para as ruas contra a presidenta Dilma, que não é acusada de receber propina, mas contra Temer, que é acusado de receber propina, nada.

Você foi para as ruas contra a nomeação de Lula ministro, mas contra Eduardo Cunha, que deve salvar seu mandato com a ajuda de Temer, nada.

Você foi para as ruas contra os nomes do governo Dilma na Lava Jato, mas contra os nomes do governo Temer na mesma lava Jato, nada.

Você foi para as ruas por mais saúde, mas contra o desmonte do SUS promovido por Temer, nada.

Você foi para as ruas por mais educação, mas contra o fim dos programas de Combate ao Analfabetismo, Ciências sem Fronteiras – determinado por Temer - nada.

Você foi para as ruas por mais moradia, mas contra a redução do Programa Minha Casa, Minha Vida – determinado por Temer – nada.

Você foi para as ruas por mais direitos, mas contra a idade mínima de 65 ou 70 anos para se aposentar e o ataque à CLT – promovido por Temer – nada.

Você foi para as ruas contra o desemprego e a crise econômica provocada por Dilma, mas contra o ataque de Temer ao aumento real do salário mínimo, nada. 

Você foi para as ruas por mais infraestrutura, mas contra a redução de investimento em aeroportos (de 270 para cerca de 50 – determinado por Temer), nada.

Você foi para as ruas por mais políticas públicas, mas contra a extinção do Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos, nada.

Você foi para as ruas por mais liberdade de expressão e pelo fim do bolivarianismo no Brasil, mas quando o governo Temer ataca manifestações dos movimentos sociais, nada.

Você foi para as ruas protestar contra os esquerdistas beneficiados pela Lei Rouanet, mas quando descobriu que os verdadeiros beneficiados eram a fundação Roberto Marinho e artistas que apóiam o impeachment de Dilma, nada.

Os movimentos e manifestações são políticos e partidários. Quem se diz apolítico e apartidário sempre tem posição política e toma partido, ou seja, tem um lado definido, inclusive quando nada faz.

3 comentários:

Luiz Carlos Zanardo disse...

Como sempre impecavel professor

Bárbara disse...

mas sabe pq as pessoas não vão pra rua hoje? Pq não tem organização e fomento patrocinado - como tinham as manifestações anti-PT. Aqui em SP, por exemplo, ir às ruas por causa de falta de aulas, falta de merenda ou creche fechada é coisa de pobre, vagabundo, favelado....sei lá, qqr coisa assim. Coisa de aluno, de jovem, de hippie...coisa de cidadão de segunda classe. Aqui o negócio é ir às ruas para defender "a classe que paga impostos, que dá (dá?) emprego"... enfim...patrocinado e organizado!

Reinaldo César Zanardi disse...

Obrigado Luiz Carlos Zanardo. Bárbara, é bem isso. Parte da classe média não está preocupada com o país e acha manifestação coisa de pobre, a menos que seja para protestar com a esquerda e, ainda, tirar foto com PM. As ruas contra Dilma e seu governo foram fomentadas pela mídia tradicional em parceria com a Lava Jato, que vazou informações direcionadas para criar o clima de comoção. Lembra-se do áudio da conversa de Dilma e Lula, que Moro vazou ilegalmente? Agora, o procurador ungido da Lava Jato, o Dellagnol, defende prova ilícita em processo, desde que conseguida em boa-fé. Veja bem, prova ilícita. A mesma operação que é acusada de prender para forçar delação, conduzir coercitivamente de forma ilegal e vazar informações de forma seletiva. Quando os investigadores cometem crime para prender um bandido, o número de bandido solto continua igual.