terça-feira, 16 de agosto de 2016

A legitimidade e o esconde-esconde

Capa Revista Piauí, maio de 2016 - nº 116. Reprodução.

Se você é legítimo, como presidente, por que seu nome foi anunciado nenhuma vez na abertura da Rio 2016?

Se você é legítimo, como presidente, por que cancelou sua participação no encerramento das Olimpíadas 2016?

Se você é legítimo, como presidente, por que apenas 18 chefes de estado prestigiaram a Rio 2016 e a maioria evitou a sua presença?

Se você é legítimo, como presidente, por que temer agendas públicas e se restringir a compromissos no Palácio do Planalto?

Se você é legítimo, como presidente, por que temer vaias em um país democrático que preza a liberdade de expressão e de manifestação?

Se você é legítimo, como presidente, por que temer a convocação da cadeia de rádio e televisão para falar à nação?

Se você é legítimo, como presidente, por que temer visitas a cidades do Norte e do Nordeste do país?

Se você é legítimo, como presidente, por que temer as ameaças do deputado federal Eduardo Cunha?

Temer, um presidente legítimo - mesmo em exercício - não se esconde porque não tem o que temer, consegue encarar a população e participa ativamente de eventos públicos.

Temer, só treme quem teme a população em uma democracia e esse pode ser tudo, menos legítimo. 

Nenhum comentário: