quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Sobre Biel, meninos e lobos maus


Reprodução: Blog da Mary

O Mc Biel (20 anos) - não conhecia isso antes do escândalo do assédio – disse que a repórter que ele assediou durante a entrevista – que ela realizava para o Portal IG – prejudicou a sua carreira.  À TV Fama, da Rede TV, um desses programas que exploram audiência em cima de celeridades e subcelebridades, Biel disse:

__Queria deixá-la ciente do quanto ela prejudicou minha carreira. É um trabalho de anos não só meu, mas de um grupo empresarial, de uma gravadora. Ao mesmo tempo, queria agradecer porque eu aprendi muito com isso e poderia ter sido muito pior. Presenciei tudo e sei o quanto estávamos em clima de descontração. Errei por ter feito as brincadeiras que fiz com uma pessoa que não conheço (...), mas acredito que tem um propósito divino nisso tudo. 

Recordemos o caso. A repórter Giulia Pereira denunciou o cantor que, em maio, a assediou durante uma entrevista. Biel disse que ela era “gostosinha” e que “se eu te pego quebro no meio”. No boletim de ocorrência, registrado na 1ª Delegacia da Mulher de São Paulo, a repórter anexou o áudio que prova o assédio do cantor

O empresário do cantor saiu em defesa do assediador afirmando ser um mal entendido. Com a repercussão, o menino disse que não é machista. __Machista? Nem homem me considero ainda pra ser prepotente ao ponto. Sou um menino, menino que brinca, menino sem papas na língua, menino que sorri...

Sim, menino que brinca, garotos são machistas e podem assediar e agredir mulheres que consideram um troféu, um artigo de coleção. Exatamente porque meninos aprendem todos os dias que o machismo é natural. Homem que é homem quando pega uma mulher, a quebra no meio. Isso faz parte da cultura do machismo que deprecia as mulheres.

__O lobo mau será sempre o vilão se só escutarem a versão da chapeuzinho. Ao desqualificar a repórter dizendo que ela é a Chapeuzinho Vermelho, você se faz de vítima e tenta transformar a repórter na agressora. Menino que sorri, é exatamente o contrário.

Quando desmascarados, os meninos e lobos maus pedem desculpas, dizem não ter tido a intenção, que era uma brincadeira. Homem não precisa assediar. Homem assume seus atos. Homem não agride nem se esconde atrás de vítimas. Esse comportamento é típico de lobo mau e menino mau, viu? menino.

Não, menino sem papas na língua, não foi a repórter que prejudicou a sua carreira. Foi a sua atitude. Foi o seu assédio. Foi o seu ar irresponsável de menino que brinca. Ao dizer que ela prejudicou sua carreira, você a agride novamente, ou seja, ela é vítima de sua dupla agressão.  Como você ainda não se considera homem, por favor, aproveite o episódio e aprenda com ele. Torne-se homem!  Talvez esse o “propósito divino nisso tudo”.

Quem teve a carreira prejudicada foi a repórter, demitida pelo IG. O Portal IG perdeu uma boa oportunidade para dizer que informação e entretenimento têm tudo a ver com responsabilidade social, com o exercício da cidadania.  Em vez de apoiar a profissional, optou por demití-la.  IG fica ao lado do assediador, torna-se, portanto, cúmplice do assédio. 

O pior de tudo é se deparar com quem concorde com o menino mau, que se trata de uma brincadeira. Inclusive, muitas mulheres ficam ao lado do agressor, transferindo a culpa para a vítima. Se muitos homens e mulheres aprendem que o assédio é uma brincadeira, podem reaprender. Afinal, trata-se de uma agressão. Não é mesmo? 

Nenhum comentário: