segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

País pobre é fruto da desigualdade


Circula pelo WhatsApp uma reflexão sobre as diferenças entre nações ricas e pobres. Pelo texto, riqueza e pobreza não dependem da idade do país. Certamente! O texto– reproduzido abaixo – cita nações antigas e pobres como Egito e Índia; e países novos como Canadá, Austrália e Nova Zelândia, ricos e desenvolvidos.

O texto centra críticas à atitude das pessoas. “Somos pobres porque nos falta atitude. Falta-nos vontade de seguir e ensinar esses princípios de funcionamento das sociedades ricas e desenvolvidas.” Então quer dizer que riqueza e pobreza dependem apenas do caráter de um povo? Países ricos têm gente honesta e países pobres, gente desonesta?

O traço discursivo deste texto é o da atitude, do esforço individual. Discurso simplista – além de binário (você é esforçado ou não) – que não revela a complexidade do tema e esconde as causas reais. Afinal, pobreza e riqueza são consequências. Um país rico e desenvolvido depende - principalmente - do projeto de nação que se quer implantar. E isso é coletivo. Muitas forças sociais agem a favor ou contra.

Já que citaram Canadá, Nova Zelândia e Austrália, tomemos como exemplo o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) desses países. Esse índice é concebido pela ONU (Organização das Nações Unidas) para medir e avaliar o desenvolvimento econômico e a qualidade de vida de uma população. Quanto maior o IDH de uma nação, menor a desigualdade social do seu povo. 

Segundo relatório do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), de dezembro de 2015, o IDH da Austrália é o segundo melhor do mundo; o do Canadá está em 9º e o da Nova Zelândia, em 10º lugar. Nesta lista, o Brasil ostenta a 75ª posição, o Egito, a 108ª e a Índia, a 130ª posição. O relatório pode ser lido aqui.

Isso significa afirmar que Canadá, Austrália e Nova Zelândia são algumas vezes menos desiguais que o Brasil, o Egito e a Índia. Dito de outra forma, Brasil, Egito e Índia – países em desenvolvimento – também são pobres porque têm mais desigualdade social, onde a maioria ganha pouco e uma minoria ganha muito.

Para se ter uma ideia do poder da concentração de renda, a ONU calcula que 40% de toda a riqueza produzida no mundo estão concentrados com o 1% da população mais rica. A maioria das pessoas do planeta vive com muito pouco; milhões estão miséria e uma minoria ganha demais.

Os países ricos enriqueceram porque seus cidadãos agem com ética, integridade, responsabilidade, respeitam a legislação, os princípios do direito, amam o trabalho, esforçam-se para poupar e investir, têm vontade de ser produtivos e são pontuais? Será que muitas fortunas não foram construídas a partir da exploração do outro (incluindo mão de obra escrava), especulação financeira, sonegação fiscal, contrabando, biopirataria, destruição de outros países entre tantas outras práticas condenáveis? 

Para ser um país rico e desenvolvido não basta somente atitude pessoal nem princípios abstratos para os outros cumprirem. 

Um país que quer ser rico e desenvolvido também tem de combater a perversidade de suas elites que não querem distribuição de renda.

Um país que quer ser rico e desenvolvido também tem de combater a sonegação fiscal dos grandes empresários, que fraudam o Fisco.

Um país que quer ser rico e desenvolvido também tem de combater a concentração da propriedade, muitas vezes, usada para especulação imobiliária.

Um país que quer ser rico e desenvolvido também tem de combater o capital especulativo, que não gera riqueza e quebra nações inteiras.

Um país que quer ser rico e desenvolvido também tem de valorizar seus recursos naturais e não entregá-los a multinacionais predadoras.

Um país que quer ser rico e desenvolvido também tem de combater a exclusão social e promover a equidade, eliminando os privilégios de sua elite.

Um país que quer ser rico e desenvolvido também tem de valorizar a sua mão de obra, combatendo a exploração do trabalhador.

Um país que quer ser rico e desenvolvido também tem de valorizar a sua democracia, fortalecendo suas instituições e a independência dos poderes.

Um país que quer ser rico e desenvolvido também tem de combater seu complexo de vira-latas, que acha que o outro é sempre melhor.

_______________________________________________
(Mensagem que circula pelo WhatsApp)
A Diferença entre as Nações Pobres e Ricas não é a Idade da Nação.

Isto pode ser demonstrado por países como Índia e Egito, que têm mais de 2000 anos e são países pobres ainda.

Por outro lado, Canadá, Austrália e Nova Zelândia, que há 150 anos atrás eram insignificantes, hoje são países desenvolvidos e ricos.

A diferença entre a nação pobre e rica não depende também dos recursos naturais disponíveis.

Japão tem um território limitado, 80% montanhoso, inadequado para a agricultura ou farma, mas é a segunda economia do mundo. O país é como uma imensa fábrica flutuante, importando matéria-prima de todo o mundo e exportando produtos fabricados.

Segundo exemplo é a Suíça, onde não cresce cacau,  mas produz os melhores chocolates do mundo. Em seu pequeno território ela eleva os animais e cultiva a terra apenas por quatro meses ao ano, não obstante, fabrica os melhores produtos de leite. Um pequeno país que é uma imagem de segurança que tornou-se o banco mais forte do mundo.

Executivos de países ricos que interagem com seus homólogos dos países pobres não mostram nenhuma diferença intelectual significativa.

Os fatores raciais ou de cor também não têm importância: imigrantes fortemente preguiçosos em seus países de origem, são forçosamente produtivos em países ricos da Europa.

Então, qual é a diferença?

A diferença é a atitude das pessoas, moldadas por muitos anos pela educação e cultura.
Carregando...
Quando analisamos o comportamento das pessoas dos países ricos e desenvolvidos, observa-se que uma maioria respeita os seguintes princípios de vida:
1. Ética, como princípio básico.
2. Integridade.
3. Responsabilidade.
4. O respeito pela legislação e regulamentação.
5. O respeito da maioria dos cidadãos pelo direito.
6. O amor ao trabalho.
7. O esforço para poupar e investir.
8. A vontade de ser produtivo.
9. A pontualidade.

Nos países pobres, uma pequena minoria segue esses princípios básicos em sua vida diária.

Não somos pobres porque nos falta recursos naturais ou porque a natureza foi cruel conosco.

Somos pobres porque nos falta atitude. Falta-nos vontade de seguir e ensinar esses princípios de funcionamento das sociedades ricas e desenvolvidas.

ESTAMOS NESTE ESTADO PORQUE QUEREMOS LEVAR VANTAGEM SOBRE TUDO E TODOS.

ESTAMOS NESTE ESTADO PORQUE VEMOS ALGO FEITO DE FORMA ERRADA E DIZEMOS - "QUE SEJA"
DEVÍAMOS TER UMA MEMÓRIA ESPIRITUOSA
E ATITUDE...

SÓ ENTÃO SEREMOS CAPAZES DE MUDAR NOSSO ESTADO PRESENTE.

Nenhum comentário: